Blogs do Ano - Nomeado Moda

José Teixeira, Dior Make Up Artist

Descubram os segredos e conselhos de maquilhagem de José Teixeira, Dior Make Up Artist, numa entrevista exclusiva para o In Styleland. Uma pequena homenagem a um grande talento.

Ao longo de 20 perguntas, o José respondeu às dúvidas mais frequentes de muitas mulheres (e homens), mas também revelou algumas das suas preferências e ícones de estilo.

José Teixeira tirou o curso de Design de Interiores e Equipamentos no IADE há 14 anos, tendo trabalhado como designer gráfico e na área de mobiliário de cozinha. Mas a paixão pela fotografia e o gosto por retratos conduziram-no a outras formas de arte. Aliás, para ele o rosto é sempre uma tela em branco.

O seu interesse pela moda levou José Teixeira a fazer experiências com cores nos rostos das amigas, antes de as fotografar. Para tal, comprou um livro de maquilhagem e caracterização do make up artist Kevyn Aucoin e foi assim que surgiu o seu entusiasmo por esta técnica artística.

Quando a Sephora veio para Portugal, José foi convidado pela empresa de perfumaria, numa altura em que a profissão ainda era sobretudo feminina. Mais tarde, o seu talento levou-o a ser o responsável por esta área na cadeia francesa.

Mas o seu desejo de aprender e evoluir, motivou José Teixeira a inscrever-se num curso de Maquilhagem e Caracterização com o Sérgio Alxeredo e a fazer um estágio em televisão. Estreou-se na final do “Chuva de Estrelas” e acabou por trabalhar em televisão durante dois anos, em novelas, programas e telefilmes. Destes tempos, recorda o dinamismo, a versatilidade e a liberdade criativa, que esta experiência lhe proporcionou.

A oportunidade de colaborar com a Guerlain e a Shiseido foi o seu passaporte para o mundo das marcas, com as quais participou em várias ações de formação e iniciativas.

Pelo meio, José regressou à área de design, aceitando o convite da Boutique dos Relógios para ser um dos responsáveis criativos e vitrinista, um trabalho que lhe deu imenso prazer.

Mas o bichinho da cosmética falou mais alto e regressou a esta área, colaborando com várias marcas internacionais. Há 6 anos, a Dior convidou-o para ser o National Make Up Artist da marca. Desde então é responsável pela área de formação em Portugal. E foi com orgulho que José Teixeira revelou que, em 2012, ficou em segundo lugar no concurso internacional da Dior, entre doze países. Esperamos que no futuro seja o grande vencedor, porque ele merece.

Quais os seus produtos de maquilhagem favoritos? Tem algum segredo de maquilhagem?dior 7

Destaco o Skinflash Primer, uma pré-base em formato de pincel, com uma ação anti-fadiga, que confere uma maior luminosidade e uniformidade ao tom de pele. Este produto ajuda a fixar a base, mas uso-o para retocar a maquilhagem que se apresente manchada e baça. Como é um pincel portátil, pode ser facilmente transportado na mala e usado sempre que necessário.

Para umas pestanas longas e fortes, a máscara de olhos Diorshow Maximizer é um sérum fortificante, que evita a sua queda e proporciona um efeito de pestanas falsas. De dia, deve ser aplicada da raiz até às pontas para uma ação de tratamento, seguida da máscara de pestanas habitual (pois deixa as pestanas brancas), e à noite apenas junto à raiz. Considero que esta solução é melhor do que o revirador de pestanas, pois além de curvar, protege e hidrata.

Muitas mulheres têm dúvidas sobre a base e o BB Cream? Quais as principais diferenças?

Mais do que saber o que distingue estes produtos, tento saber o que a pessoa procura – proteção, conforto, cobertura, duração ou tratamento – e analiso o seu tipo de pele para avaliar as suas necessidades reais.

O BB Cream é um Beauty Balm que substitui o creme de dia e a base, além de ter proteção solar. De origem alemã, foi criado por uma dermatologista como um creme de cuidado da pele regenerante para aplicar depois de tratamentos cosméticos.

A Dior tem o Hydra Life BB Cream com Fator de Proteção Solar (FPS) 30 para quem pretende um efeito mais hidratante, e o Diorskin Nude BB Cream se preferir uma textura mais fluída, que ilumina e aperfeiçoa a pele para um aspeto mais natural. No caso da pele seca, deve usar um hidratante antes de aplicar o BB Cream.

O Hydralife BB Crème Eye para os olhos funciona como um corretor, iluminador, com FPS 20 e que ameniza os sinais de fadiga.

Dior 8

Em relação às bases, a Dior Forever é a que oferece um maior cobertura e é a mais indicada para quem tem uma pele oleosa, pois contém um ingrediente que controla a secreção sebácea e confere um acabamento mate. Além disso, tem um efeito de longa duração e FPS 25.

A Diorskin Nude com propriedades minerais proporciona um acabamento natural com FPS 10.

Para quem pretende uma base HD (Alta Definição) com efeito natural, Capture Totale com FPS 15 contém o sérum da gama encapsulado para um tratamento e proteção anti-rugas, sendo ideal para a pele a partir dos 40 anos. De qualquer forma, pode ser usada a partir dos 30 anos, como prevenção anti-envelhecimento.

Dior 9

Qual a melhor forma de saber qual é o tom de base certo para a pele?

As mulheres devem experimentar a base na linha do maxilar para verificarem se a cor não fica diferente do pescoço. O ideal é que a cor da base se funda com o tom de pele natural.

No Verão, qual a maquilhagem mais indicada, tendo em conta o calor e que a pele fica bronzeada?

Deve optar por uma base oil free e com FPS, de preferência uma base compacta em pó ou um pó bronzeador para sublimar o tom de pele. E escolher sombras, lápis e máscara de pestanas à prova de água.

Que maquilhagem pode ser usada na praia?

Na praia pode usar uma base e batom, desde que tenha proteção solar (FPS) e uma máscara de pestanas à prova de água. O importante é proteger a pele dos raios UVA e UVB.

Que produtos recomenda para quem tem pouco tempo e experiência para se maquilhar?

Os três produtos básicos são a base compacta em pó ou em gel (para a pele seca), o corretor de olheiras e o pó, que devem ser complementados com a máscara de pestanas, blush e batom. Para um efeito mais natural deve aplicar o pó compacto com um pincel, no caso de pretender uma maior cobertura é preferível usar a esponja.

Qual o erro mais frequente, que costuma observar nas mulheres?

Escolher o tom errado da base, pois muitas vezes pretendem ficar com uma pele mais bronzeada e nota-se a diferença do rosto para o pescoço, o que resulta num efeito artificial.

Confundir o iluminador com o corretor, quando pretendem disfarçar as olheiras. O corretor é o produto mais indicado, enquanto que o primeiro ilumina e corrige pequenas imperfeições no rosto.

Maquilhar muito os olhos, sem uniformizar o tom de pele do rosto é outra das situações mais habituais, sobretudo se tiver uma pele com imperfeições.

Outro dos erros mais comuns é dormir com a maquilhagem, pois ao longo do dia a pele transpira, acumula impurezas, óleo e poluição, pelo que é necessário limpar a cara para não asfixiar a pele.

E, por último, os cremes com FPS não devem ser utilizados à noite, para potenciar a regeneração da pele.

Como pode uma mulher recorrer a um aconselhamento personalizado de maquilhagem na Dior?

A Dior tem Beauty Consultants nas perfumarias que dão um aconselhamento personalizado. Se pretender um Workshop de Make Up individual Dior, para uma análise do tipo de rosto, pele e maquilhagem, deve contactar as perfumarias Sephora, o El Corte Inglés ou a Perfumes e Companhia e solicitar uma marcação. A sessão tem uma duração aproximada de duas horas e, em contrapartida, a cliente tem de adquirir 200 euros em produtos da marca, que podem ser de tratamento, maquilhagem ou perfumes.

Existem produtos específicos de maquilhagem para homens? Quais recomenda?

O mais importante para um homem é que a maquilhagem fique impercetível. Neste caso, aconselho o pó bronze mate Nude Tan no verão ou o novo Diorskin Nude BB Cream que confere um aspeto natural ao rosto, ao mesmo tempo que protege, ilumina e hidrata a pele. Para corrigir as olheiras e atenuar os sinais de fadiga, recomendo o Hydralife BB Crème Eye para os olhos, que ilumina e tem FPS 20. Já experimentei e tem um efeito tão natural, que ninguém reparou.

Que personalidade gostaria de maquilhar?

A Angela Merkel (risos). Acho que a chanceler alemã necessita mesmo de um extreme makeover. Bem sei que seria mais fácil responder a Angelina Jolie, a Charlize Theron ou a Julianne Moore, que são mulheres lindas, mas para mim isso não seria um desafio. Além disso, é mais estimulante realçar a beleza de uma pele madura, com rugas e pálpebras descaídas.

As mulheres portuguesas estão mais recetivas a novidades?

Hoje em dia, as mulheres já usam base e noto que, desde há dois anos, já pedem para usar batom vermelho e eyeliner, pois o visual pin up esteve recentemente na moda. E é o look Dior por excelência! As mulheres não têm receio de usar cores nos olhos, sobretudo pela influência dos anos 80 e 90, mas na maioria das vezes ainda recorrem aos tradicionais tons nude e terra.

Considera que a maquilhagem é uma arte, uma técnica ou uma forma de expressão criativa?

As três. Eu adoro todas as técnicas. Desde fazer uma maquilhagem nude e estruturar o olhar e o rosto de forma impercetível, sem mascarar; como criar um visual mais artístico e misturar cores. Mas sem técnica não se consegue criar.

O que é para si ter estilo?

Para mim ter estilo é assumir uma identidade, sem copiar os outros e usar algo apenas porque está na moda ou se quer ser alternativo. Todos os extremismos são maus. Mas também é saber conhecer o tipo de corpo e de rosto, sem esquecer a idade e o contexto ou ocasião.

Como define o seu estilo?

Gosto de ter a noção do que me fica bem. Não uso t-shirts com bonecos, porque tenho cabelos grisalhos e não quero que pensem que tento parecer mais jovem. Antes de trabalhar na Dior vestia-me de forma mais desportiva e descontraída. Tornei-me mais clássico com a idade. Adoro vestir-me de fato e gravata, mas quando chego a casa gosto de usar roupa mais confortável, como jeans, polo e havaianas. Prefiro cores sóbrias, mas adoro polos coloridos, como o vermelho cereja, o azul forte e o verde água.

Ao fim de semana, visto-me de forma casual, mas clássico. Gosto de ténis de pele mais clássicos ou botas, de jeans e prefiro cores lisas a padrões.

Como uso farda durante a semana (camisa branca e calça preta), tenho menos necessidade de comprar roupa. Por isso, de dois em dois anos, faço uma seleção do que tenho e desfaço-me do que não uso.

Quais são as suas referências de estilo, nacionais ou internacionais?

Na minha área tenho duas grandes referências: o Kevyn Aucoin, o autor do livro de maquilhagem que comprei quando comecei a interessar-me por esta técnica, que trabalhava com as celebridades; e a Pat McGrath, a make up artist responsável pelos desfiles da Dior.

No caso de personalidades, embora não repare muito no que vestem, gosto do estilo clássico do George Clooney e da criatividade e irreverência do Marc Jacobs. Entre as mulheres, admiro a Charlize Theron, mas também a Meryl Streep e a Jane Fonda, que estão estupendas para a sua idade. Gosto também do estilo um pouco estranho, mas fabuloso da Tilda Swinton. Confesso que vejo poucas revistas e por isso não acompanho com atenção os eventos sociais.

Quais são as suas peças de vestuário ou acessórios favoritos?

Adoro óculos de sol, tenho uns Ray Ban Aviator espelhados, mas também gosto de óculos de massa, de modelos desportivos e do estilo nerd. Gosto também de relógios, em modelos clássicos desportivos. Além disso, gosto de sapatos, de ténis e de luvas de pele. Agora ando à procura de umas alpercatas para o verão.

Mas a minha peça favorita é uma mala em pele da Dior, que comprei em Paris, porque é original e diferente. Tenho cerca de oito malas, mas uso sempre a mesma até me cansar ou comprar uma nova. Mas não gosto de pastas e malas a tiracolo.

Quais as peças que nunca vão fazer parte do seu armário?

Não gosto de dizer nunca, mas não uso calças à boca de sino, t-shirts de lycra ou malhas oversize.

O que mais valoriza quando compra peças ou acessórios?

A qualidade e o corte da peça.

Qual foi a sua maior extravagância?

Comprar a minha casa (risos). E a mala de pele da Dior que comprei em Paris.

O que acha da moda masculina em Portugal?

Há peças nas coleções internacionais que não estão à venda em Portugal. As marcas já escolhem as coleções a pensar no cliente habitual, por isso sinto que de ano para ano não são muito diferentes.

As malas clássicas, mas com um toque de irreverência, compro-as quando viajo, sobretudo em Paris, onde no ano passado adquiri um cachecol em veludo com caveiras que adoro. As luvas de pele compra-as na Luvaria Ulisses, no Chiado.

Em Portugal, as pessoas ainda olham muito para um homem que se vista de forma diferente ou mais produzido. Em Paris, sinto que ninguém olha para mim de forma diferente. Acho que já evoluímos nessa área, mas os portugueses são conservadores e ainda vivemos num país de machos latinos. O que não é mau de todo, quando comparamos com os exageros de alguns metrosexuais.

Rita Carvalho

Comentários sobre o post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.