Blogs do Ano - Nomeado Moda

Moda: Regresso aos anos 80

Recentemente, algumas séries da Netflix, como “Stranger Things” e “Glow”, fizeram-me recordar os anos 80 e reviver os meus tempos de liceu, altura em que tudo era exuberante: a roupa, o cabelo e a maquilhagem.

Aliás, quem nasceu nos anos 70 e teve a sua adolescência na década seguinte vai reconhecer algumas destas referências. E, quem sabe, sentir vontade de rever as fotografias (em rolo e papel Kodac) deste tempo.

A época dos discos de vinil, cassetes e VHS

Se viveu nesta época, então está familiarizada com as cassettes e os discos de vinil, já que os CDs apenas surgiram no final de 1982. Aposto que usou o seu walkman até à exaustão, tinha um leitor de cassettes duplo para fazer gravações e quando surgiu o CD portátil sentiu que esta era uma inovação tecnológica fantástica.

E recorda-se de ir até ao clube de vídeo do bairro para alugar um filme? As famosas cassettes de VHS eram super cool, já que podia gravar os meus programas de TV favoritos. O problema é quando a fita ficava presa no sistema de vídeo e lá íam à vida as gravações. Alguém sabe do que estou a falar?

Para quem acha que não consegue viver sem telemóvel, então vale a pena recordar os telefones fixos, com fios e de discar, que ficavam instalados na sala. Acreditem que esta era a única forma de contacto, já que a alternativa seria enviar uma carta ou tocar à campainha. E quando os amigos (ou namorado) ligavam lá para casa, tentávamos manter uma conversa discreta, com os pais ao lado “à cusca”, enquanto fingiam que liam o jornal.

Se nasceu depois da década de 90, então para si estas são provavelmente peças de museu. Por isso, vale a pena recordar algumas destas preciosidades.

Os Exuberantes Anos 80
A Influência da Música Internacional

Não existia internet e, portanto, a única forma de estar a par do que se passava a nível internacional era escutar a rádio, ver programas de televisão (ou videoclipes), comprar discos e ler revistas estrangeiras. Foi nesta altura, que surgiu também o jornal “Blitz”.

A verdade é que eu tinha o quarto forrado com posters da revista “Bravo”. Uma edição alemã dedicada à música, que ninguém percebia muito bem o que lá estava escrito, mas que todos os adolescentes compravam por causa dos posters.

Madonna, Duran Duran, Kim Wilde, Bananarama, Whitney Houston, Boy George, David Bowie, Wham e Michael Jackson eram alguns dos artistas mais populares da cultura pop.

Moda Anos 80

Bananarama, Madonna e Kim Wilde

Esta era talvez a maior influência de moda na altura, já que as raparigas copiavam os looks da Madonna, usando correntes e argolas com cruzes, luvas e collants de rede, corpetes e outros adereços. Ainda se lembram dos singles “Venus”, “Like a Virgin” e”Kids in America”?

Em Portugal, as “Doce”, o António Variações e os “Mler If Dada” eram os artistas que mais apostavam numa imagem diferente.

A Moda da Aeróbica e da Dança

Jane Fonda e Olivia Newton-John eram as estrelas do momento e aproveitaram a sua fama internacional para promover a boa forma física e o estilo desportivo.

Considerada a guru do fitness, Jane Fonda lançou vários vídeos VHS com exercícios físicos de aeróbica, que qualquer pessoa podia fazer em casa, tendo sido um estrondoso sucesso. Nestes vídeos, Jane aparecia com maillots de lycra, bastante cavados e com um cinto, collants coloridos, de fita na testa e com as famosas perneiras, uma espécie de meias sem pés.

Um visual usado também por Olivia Newton-John, que ficou famosa pelo seu papel no musical “Grease”, quando surgiu o videoclipe e mega hit musical “Physical”, em 1981.

De recordar também os êxitos musicais, como o filme “Flashdance” e a série “Fame”, que inspiraram os visuais descontraídos, com cropped tops e sweat-shirts, calções curtos, collants e perneiras.

Visual Sport Fashion, Olivia Newton-John no videoclipe “Physical” e a modelo Gigi Hadid, vestida ao estilo dos anos 80

E o facto é que esta tendência Sport Fashion chegou às ruas. Casacos de fato de treino, leggins, collants e perneiras coloridas, calças de lycra, ténis brancos e fitas na testa faziam parte da indumentária de dia. E acreditem que eu tinha uma coleção de perneiras de várias cores, que usava com jeans.

A Moda de Rua nos Anos 80

Depois desta introdução, acho que será mais fácil perceber quais eram as principais tendências nos anos 80. Sport Fashion; visual à Madonna, com rendas, corpetes e sobreposições de peças; gangas desbotadas e jeans de cintura alta, conjugados com blusas ou cropped tops em tons neon e botas brancas; e calças de lycra, lisas ou animal print, com coletes de pele ou ganga.

A bijuteria era igualmente excessiva: grandes laços no cabelo, fitas na testa, correntes e colares sobrepostos, maxibrincos, luvas de renda sem dedos e muitas pulseiras. Hoje em dia, acho que este visual também poderia ser descrito como de “árvore de Natal”.

Kim Cattral e Sarah Jessica Parker, vestidas à anos 80, na série “Sexo e a Cidade”. No centro, a famosa cantora e apresentadora brasileira, Xuxa

O pronto-a-vestir em Portugal

Sem grandes lojas de moda jovem, não era fácil encontrar roupa e calçado diferente na altura. A maior parte das marcas apresentava uma confeção de senhora, como a “Maconde”, que não agradava às adolescentes.

Além disso, era difícil encontrar roupa do meu tamanho, já que as calças e as mangas ficavam quase sempre curtas, pois como a maior parte das mulheres portuguesas eram baixas (eu tenho 1,72 m), a indústria têxtil não acompanhava as novas gerações de consumidoras.

O mesmo acontecia com os sapatos, uma mulher que calçasse o tamanho 39 ou 40 tinha de fazer sapatos por encomenda ou de os comprar no estrangeiro.

Para quem vivia em Lisboa, a “Zara” da altura eram os “Porfírios”, uma marca de pronto-a-vestir com loja na baixa, que apresentava roupa mais moderna, jovem e ousada. Para quem vivia fora da capital ou pretendia algo diferente, a solução era comprar tecidos e recorrer a costureiras, bem como fazer as suas próprias blusas de malha.

Moda de Festa

E o que dizer das festas de liceu ou das saídas à noite para a discoteca? Vestidos de cetim, com mangas volumosas, folhos ou drapeados; vestidos e saias douradas e prateadas; saias tutu; calças e casacos de vinil; lantejoulas e tecidos lamé, super brilhantes; meias de renda e maxibijuteria com muito glitter estavam na moda.

Nos cabelos, quanto mais volume melhor. E a maquilhagem parecia saída da série de televisão “Dinastia”.

Looks de festa moda anos 80

As Revistas de Moda e as Supermodelos

Sem internet ou revistas de moda internacionais editadas em português, restava-nos comprar as edições estrangeiras e assistir na televisão aos resumos dos desfiles das semanas da moda de Paris, Milão, Londres ou Nova Iorque. Ou então, ter o poder de compra para viajar para estas cidades cosmopolitas e trazer uma mala cheia de roupa e sapatos.

No meu caso, comprava a revista “Burda” e pedia à minha avó, que era costureira, para fazer as peças.

Apenas em 1988, foram publicadas as edições portuguesas da “Marie Claire”, “Elle” e “Máxima”, que mostravam o melhor da moda nacional. A Vogue Portugal só chegou mais tarde, em 2005. Nesta época, os estilistas Ana Salazar, José Carlos e António Augusto eram as grandes referências de moda na capital.

Linda Evangelista, Christy Turlington, Naomi Campbell e Cindy Crawford

No final dos anos 80, surgiram também as supermodelos mais famosas da década de 90: Linda Evangelista, Cindy Crawford, Naomi Campbell, Christy Turlington e Claudia Schiffer, que apareciam em todas as capas, desfiles e editoriais de moda. O que levou a que muitas jovens tivessem o sonho de ser modelo e copiassem o seu visual.

O look de executiva também estava em voga, com fatos (de saia e casaco ou calças) oversized, muitas vezes em cores vivas, e blazers de ombros largos (com chumaços). As camisas com mangas balão e as calças de cintura subida e com pinças eram uma das tendências de moda clássica.

Cabelos Volumosos e Frisados

Se agora prefiro fazer alisamentos, na altura as permanentes e os frisados estavam na moda. E quanto mais volume melhor. As raízes eram alimentadas a laca e a gel, de forma a manter o volume, ao longo do dia. O cabelo usava-se desfiado ou mais curto no topo e comprido atrás (mullet, inspirado em David Bowie).

Os penteados laterais, com um rabo de cavalo no topo da nuca ou uma trança, também estavam na berra, com recurso, muitas vezes, a postiços. E lembro-me de fazer tranças com o cabelo meio molhado para ficar com ondas naturais (o que era o máximo!)

Demi Moore, Madonna e o estilo mullet (mais curto à frente e comprido atrás)

Aposto que ficaram impressionadas com estas jubas… perdão, estes volumes! 😉

Maquilhagem Multicor

Madonna, David Bowie, Cindy Lauper e Boy George surgem com maquilhagens marcantes e inspiram milhões de fãs, em todo o mundo. E, na televisão, séries como a “Dinastia” promovem o look sofisticado, de mulher poderosa e fatal.

Tal como os cabelos, a maquilhagem era igualmente exuberante e lembro-me de misturar todas as cores das paletas de sombras. Verdes, azuis, roxos e rosas, mas também o dourado, formavam um arco-íris nos olhos, desde a pálpebra até ao arco da sobrancelha. E as sobrancelhas usavam-se cheias.

Os lábios assumem cores vivas e glossy, como o vermelho e o rosa-fúcsia, fazendo pandã com o blush carregado.

Maquilhagem anos 80

Não existia uma grande diversidade de marcas de makeup a preços acessíveis, pelo que me lembro de usar produtos da Tokalon, Cibelle, Max Factor e da Avon. Mais alguém usou estas marcas?

Acompanhem-me também no Facebook e Instagram

Rita Carvalho

Comentários sobre o post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.