Blogs do Ano - Nomeado Moda

Viagem a Bilbau

viagem a bilbao

Já há algum tempo que gostava de conhecer Bilbau, no norte de Espanha, e finalmente surgiu essa oportunidade, no final de maio.

Esta cidade do País Basco é perfeita para quem procura uma escapadinha de fim de semana. No entanto, o melhor será tirar mais alguns dias para percorrer de carro outras localidade vizinhas, como San Sebastian (a 100 km de Bilbau) e Hondarribia (a 23 km de San Sebastian). Eu aproveitei os quatro dias para conhecer estas cidades, tendo em conta a sua proximidade.

Outro dos locais muito procurados é San Juan Gaztelugatxe (a 35 km de Bilbau), que serviu de cenário na famosa série “A Guerra dos Tronos”. Uma ermita, construída no século X, situada sobre o mar num ilhéu, cujo acesso é feito através de uma ponte e de uma enorme escada de pedra, com mais de 200 degraus.

Preparação da Viagem

Existem vários voos diretos de Lisboa para Bilbau (duas horas de viagem), pelo que aproveitei uma promoção na TAP Air Portugal.

Para a marcação do hotel, recorro habitualmente às plataformas da Hotels.com ou da Booking.com para pesquisar o alojamento local, já que gosto de comparar preços, avaliar a localização e de ler as reviews dos clientes.

Como preferi ficar no centro da cidade, escolhi um alojamento de quatro estrelas com uma boa relação qualidade-preço, o Ercilla HotelApesar do edifício ser um pouco antigo, a localização é ótima, o pessoal é muito simpático, os quartos são espaçosos e tem um bar no terraço, com uma magnífica vista 360º sobre Bilbau, sendo o local perfeito para terminar a tarde. Além disso, fica próximo de duas paragens de metro: Indautxu e Moya, a cinco minutos de viagem do Casco Viejo.

Do Aeroporto para a Cidade

O aeroporto de Bilbau é pequeno, pelo que é fácil encontrar o autocarro A3247, que vai para o centro da cidade. O bilhete custa três euros e deve ser adquirido no ponto de venda do aeroporto. O meu hotel ficava situado na segunda paragem (Gran Via, 46 – Sota), pelo que o percurso apenas demorou 15 minutos.

Outra opção é comprarem o cartão Barik, recarregável para andar nos transportes públicos (custa três euros), e depois selecionarem a quantia de dinheiro que pretenderem, podendo utilizar o mesmo cartão para duas pessoas. Neste caso, a viagem do aeroporto até ao centro fica por 1,80 euros por pessoa.

Para quem prefere alugar carro, existem várias empresas rent a car no aeroporto, mas preparem-se para pagar o estacionamento, que pode ir de 16 a 20 euros por dia, consoante os hotéis. Por esse motivo, preferi andar a pé e de transportes públicos, já que Bilbau tem rede de metro.

O Que Visitar em Bilbau

Como a cidade é pequena, bastam um ou dois dias para conhecer as principais atrações turísticas. Infelizmente, o clima não ajudou, pois estava frio e chuva, o que limitou algumas das atividades previstas no exterior. Consultem a previsão meteorológica aqui.

Museu Guggenheim Bilbao

Esta foi a principal razão para ter escolhido este destino, já que é o ex-líbris da cidade. Este monumental edifício, de Frank Gehry, alberga diversas exposições de arte moderna no seu interior, mas o próprio edifício em si é uma obra de arte, com as suas majestosas formas de titânio, que mudam de cor, em função da luz do dia. A entrada custa 17 euros por pessoa e está aberto de terça a domingo, das 10h às 20h.

As famosas esculturas “Puppy” e “Tulipas” de Jeff Koons no exterior do Museu Guggenheim Bilbao

Vale a pena visitar também o jardim de esculturas no seu exterior, onde está o famoso Puppy, de Jeff Koons, (o cão de 12 metros com mais de 40 mil flores); as Tulipas, de várias cores, do mesmo autor; a aranha gigante Mamá, de Louise Bourgeois (com nove metros de altura), entre outras peças de arte que pode ver nesta área, junto ao rio Nervión.

Exterior do Museu Guggenheim Bilbao e a aranha gigante Mamá, de Louise Bourgeois

Bilbau também é uma cidade conhecida pela sua qualidade gastronómica. O restaurante Nerua Guggenheim Bilbao, junto ao museu, é um dos mais famosos e tem menus de degustação do premiado Chef Josean Alija.

Nesta zona, encontra-se também a Ponte pedonal Zubizuri, conhecida como a ponte Calatrava, em homenagem ao seu arquiteto (Santiago Calatrava), com 75 metros de comprimento.

Casco Viejo

Esta área pedonal histórica, também conhecida como as Siete Calles (Sete Ruas), fica situada no coração de Bilbau. Nas suas ruas estreitas encontra cafés, ateliers de artistas e pequenas lojas, com produtos típicos e espaços esotéricos. Pode ainda visitar a Catedral de Santiago (cinco euros por pessoa, das 10h às 20h), que é a construção mais antiga.

Catedral de Santiago e Casco Viejo de Bilbau

No Casco Viejo pode também apreciar a arquitetura neobarroca do Teatro Arriaga e as torres de San Nicolás.

Para recarregar as energias e petiscar, a Praça Nueva oferece dezenas de restaurantes e cafés, onde pode provar os famosos pintxos e beber o txacoli (o típico vinho verde da região). Eu aproveitei para almoçar no Café Bar Bilbao, uma tasca tradicional muito popular.

Café Bar Bilbao e Mercado da Ribera

O Mercado da Ribera, com dois pisos, oferece vários espaços com produtos da região. Aqui encontram talhos, salsicharias, frutarias, peixarias e pontos de venda de queijos e cogumelos, entre outros. Se quiserem petiscar, a zona de bares e de restaurantes, no piso de entrada, tem dezenas de pintxos à escolha.

Se gosta de mercados abertos, pode ainda visitar o Mercado de Abando e o Mercado del Ensanche, onde os habitantes locais fazem compras diariamente.

Ensanche de Bilbau

Nesta zona localizada nos bairros de Indautxu e Abando é onde se encontram as grandes marcas, como o El Corte Inglés e as cadeias de moda internacionais. Outro ponto a destacar é o contraste entre a arquitetura antiga e moderna, o que torna Bilbau ainda mais interessante.

Aproveite também para visitar alguns edifícios emblemáticos, como o Azkuna Centroa, um espaço moderno concebido por Philippe Starck, que reúne cinemas, exposições e outras atividades culturais. O edifício está assente em 43 colunas artísticas, todas diferentes, que dão um carácter único a este centro cultural.

Edifícios de arquitetura moderna e o Azkuna Centroa em Bilbau

Funicular de Artxanda

Esta era uma das atividades que tinha programado, já que o Funicular de Arantxa une a zona do centro com o monte, onde se encontra o miradouro com uma magnífica vista sobre a cidade. Porém, devido ao mau tempo nesse dia, nublado e com chuva, acabei por desistir.

De qualquer forma, podem visitar o Mirador de Artxanda, descendo no metro Matiko-Bilbao e apanhando depois o Funicular de Artxanda (das 07h15 até às 22h), usando o cartão Barik ou adquirindo o bilhete no local.

Mirador de Artxanda. Foto: Turismo de Bilbao

Autocarro hop-on hop-off Bilbau

Uma boa forma de visitar a cidade, enquanto descansa os pés, é apanhar o autocarro hop-on hop-off Bilbau, que passa pelos principais pontos turísticos da cidade. A viagem tem a duração de uma hora e custa 16 euros (bilhete de 24 horas).

Pintxos e Txakoli 

Ir ao País Basco sem provar os pintxos é como ir a Roma sem visitar o Vaticano. Dezenas de bares e cafés têm o balcão recheado com estes petiscos, o que cria um efeito colorido e rico de sabores e texturas. Cada pintxo pode custar entre 1,50 e três euros e os espanhóis acompanham estes petiscos com um copo de Txacoli (o vinho verde da região), de Rioja ou zurito (cerveja pequena).

Os pintxos são pequenas doses individuais, geralmente servidas numa pequena fatia de pão e com um palito, podendo ser servidos frios ou quentes (calientes). Há de vários tipos, desde os mais tradicionais aos vanguardistas, sendo os mais típicos as gildas (azeitonas, anchovas e malaguetas unidas por um palito), o txangurro (de santola), a tortilha de batata, bem como os de presunto e de bacalhau. Difícil é escolher entre tanta variedade.

Bar Pintxito em Bilbau

Geralmente, os espanhóis petiscam estas iguarias no final do dia, pelo que os bares ficam cheios. Mas o objetivo é percorrer vários no mesmo dia, pelo que o habitual é comer dois pintxos, acompanhados de vinho ou cerveja, e depois passar para a tasca seguinte.

Como os locais mais conhecidos estão sempre cheios, o meu conselho é irem jantar cedo ou então visitarem estes espaços ao almoço, já que há mais hipóteses de conseguirem chegar ao balcão ou de sentarem-se a uma mesa.

Ao almoço, o Café Iruña é uma boa opção, já que tem vista para os Jardins de Albia. Inaugurado em 1903, este carismático café tem diversos espaços e uma decoração singular inspirada no estilo mudéjar, com tectos de madeira escura e paredes com azulejos e pinturas murais, que fazem lembrar A Casa do Alentejo, em Lisboa. Este espaço recebeu o Prémio Especial de Melhor Café de Espanha, em 2000, o que despertou a minha curiosidade. Ao balcão encontram uma enorme variedade de pintxos e no restaurante podem provar o menu do dia com cozinha tradicional espanhola.

Outra boa sugestão para petiscar, no final da tarde, é o bar La Viña del Ensanche, uma tasca renovada de 1927, que tem um menu de degustação para partilhar por 35 euros por pessoa. Podem também escolher os pratos da ementa à la carte. Tudo o que provei estava simplesmente delicioso. Só uma nota: as pequenas mesas estão reservadas para as refeições, pelo que se quiserem pintxos têm de comer de pé, e o espaço é muito popular, pelo que tivemos de chegar cedo (por volta das 19h) para conseguir lugar, sem reserva.

Entre os locais mais conhecidos, encontram-se também o bar Gure Toki, Café Bar Bilbao, bar Pintxito, bar Zurekin, El Globo e La Feria del Jamon. Mas o melhor será lerem este artigo da Time Out com “Los 15 mejores pintxos de Bilbao.

Restaurantes com Estrelas Michelin

A capital biscainha também é conhecida pelos seus restaurantes com estrelas Michelin, mas que eu não tive oportunidade de experimentar. Por isso, recomendo a leitura deste artigo 10 Restaurantes con Estrella Michelín de Bilbao y Alrededores, caso estejam à procura de sugestões. Não se esqueçam de fazer a reserva com antecedência, pois estes espaços são muito concorridos.

Espero que as dicas de viagem sejam úteis!

Acompanhem-me também no Facebook e Instagram

Foto de capa: Turismo de Bilbao

Rita Carvalho

Comentários sobre o post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.